terça-feira, 2 de setembro de 2008

Recordarei...



O café quente e o pão com manteiga,
Os verdes campos de milho por onde corria e me escondia,
As flores do campo espalhadas por toda a casa,
As laranja que comia ainda sobre a sua árvore,
O sorriso sempre maroto,
As brincadeiras entre primos,
As rugas das mãos numa fotografia,
A canadidana que te amparava,
A distância que se foi elevando,
A preocupação por temer o pior,
A reaproximação.

A partida.

Boa viagem Avó.

7 comentários:

Luis Beirão disse...

São boas estas tuas recordações, revejo-me nelas. Só não me parece é que o motivo pelo qual as recordas seja se calhar assim tão bom. Estou certo?

Bjs,
Luis

Su disse...

São nestas fases da vida que reflectimos sobre o que realmente somos e o que fazemos neste mundo.
O motivo não é bom como se pode ver, contudo ficaram estas recordações que jamais esquecerei.

Dalaila disse...

essa recordação é o melhor, ficamos com elas e vivem conscos todas essas sensações que têm cara e coração

Rick disse...

Recordarei contigo...
Sempre que queiras
Sempre que precisares

medusasss disse...

Tenho muita pena, bem sei o quanto gostavas dela.
Muitos beijinhos, saudades,

Melita Bico disse...

Os avós transmitem aos netos toda a informação que diz respeito à história da própria família, origem, antepassados,acontecimentos importantes, são a nossa memória histórica. claro além da fonte de afecto e partilha de valores.Está muito bonita a despedida.beijos

ANA LÚCIA disse...

Gostei do seu blog. Interessante!
Visite, divulgue e comenteo meu:
arteeefeito.blogspot.com
Com assuntos variados e de muito bom gosto. Confira!!
Abçs,
Ana