segunda-feira, 21 de julho de 2008

Terapia de choque


Inspirado em Roy Lichtenstein

Quando parece que a nossa cabeça não se consegue abstrair de nada mais que não o trabalho, eis que o surge o pincel e as tintas...

E aí não consigo pensar em mais nada do que o resultado. Pode não ser trabalho de mestre, pois formação não tenho nenhuma, mas só o facto de me concentrar como uma criança a brincar com o seu brinquedo novo, vale bem a pena...
E o meu amor lá estava, a meu lado, a dar umas espreitadelas...

2 comentários:

Dalaila disse...

umqa verdadeira artista que pinta telas da cor que tem na pele por dentre que a veste

Melita Bico disse...

Está muito giro, parabéns